1. Reblogged from: reealmeida
  2. .

    E no meio de um inverno eu finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível.

    Albert Camus

  3. Culpa
    O problema é que eu me preocupo de mais, ligo de mais, e por fim acabo me fodendo. O lema é parar de ser trouxa, idiota e imbecil.
  4. Concordar com Camus? Que a única questão filosófica verdadeira é o suicídio? O próprio desejo comandando o destino, e a morte ser a única liberdade. Tomar uma decisão consciente. Decidir na plenitude se seu próprio livre-arbítrio. É duro, mas sendo assim, ninguém tem direito à culpa e a culpa é o alívio dos fracos. 

     A morte seria a única liberdade? Somos como chocalhos de ossos.. podem te arrancar uma perna, um braço, tudo bem! Você continua vivendo.. mas e a alma? Sem ela, sou apenas uma caixa de ossos chacoalhando por aí. 

     A ferida, ela escapa como um grito mudo, abafado como um bebê abandonado dentro de um saco na correnteza do rio. Sem ar. 

  5. Ir para Marte. Sem gente, sem bicho, sem planta, sem carro, sem computador. Eu e a imaginação vamos morar no vazio..
    No futuro pretendo não manter contato com os tolos e nem com os que habitam minha mente, em memórias de estúpidos convivíos do passado. Adeus.

  6. Hoje me chamou pra conversar, respondi. Conversamos e resolvemos nos ver amanhã. Como vai ser? Eu não sei. Estranho vai ser, mas espero que tudo se resolva. 

     Tudo anda meio estranho, muito frio. Mau conversamos, mau nos amamos. Eis a questão.. tudo irá se resolver?

Next

Girassóis no Escuro

Paper theme built by Thomas